Monday, July 21, 2008

“HÁ SEMPRE ALGUÉM QUE NOS FAZ FALTA.....AI SAUDADE!



...“HÁ SEMPRE ALGUÉM QUE NOS FAZ FALTA.....AI!!! SAUDADE!!!”

Como canta o poeta é um testemunho de uma enorme saudade que aqui partilho...

Apesar de tudo o que já sei, ouço e compreendo, mesmo o sermão do Padre João Seabra, não consigo deixar de sentir uma saudade que dói, que me faz ficar triste, muito triste...porque é muito grande!

Agradeço a Deus o ter “tropeçado” em ti Zé Pedro e, poder ser uma privilegiada em te ter como amigo:

Obrigada por todas as vezes que me deste a mão para eu estar mais perto de Nosso Senhor, que rezámos juntos, que cantámos juntos, que em comunhão rezámos a “tua” ladainha...que conversámos, tanto.

Obrigada por toda a cumplicidade que conseguimos no “piscar de olho”, no sorriso que me fazias, no “então filha? O que tens feito? com aquele sotaque muito teu...no abraçinho sempre que nos encontrávamos.

Na Terra Santa descobri como é fácil, à tua maneira amar a Deus, viver intimamente uma relação de entrega que quando estamos com ELE não vemos mais ninguém, não ouvimos mais nada e o nosso coração salta. Mesmo, mesmo muito apaixonados!!

Já tinha sido uma “tua” aprendiz no Presépio da Cidade quando animámos a Tenda da Oração ali no Terreiro do Paço, e de como é fácil ser feliz!! AMANDO A DEUS SOBRE TODAS AS COISAS E UNS AOS OUTROS COMO ELE NOS AMOU!!

Eu sei que és muito meu amigo e, eu também sou muito tua amiga! que bom ter guardado lugar junto a mim em tantos almoços a caminho de Maria, ter posto creme naquela “careca” queimada pelo sol, ter partilhado tantos afectos por tantos que nos são tão queridos...e, poder descobrir que fácil é pôr Nosso Senhor no centro das nossas vidas e, Maria ser a nossa grande referência, estruturante do nosso comportamento.


O teu “truque” reside na oração, na simplicidade, no respeito pelos outros, no grande amor a Nosso Senhor...e o que te dá todo esse teu grande protagonismo!

Choro por dentro e por fora!! E, mesmo sabendo que tenho uma grande “cunha” nos CÉUS não consigo imaginar os 13 sem ti, caminhar para Maria sem ti ao lado, não ser acolhida por ti em Fátima, não partilharmos as conversas e os silêncios.

Constantemente, vem ao meu pensamento o Monte Tabor: e, Zé Pedro, tu és com certeza um filho muito amado!!

Meu querido, Meu velho, Meu amigo...(era assim que eu te cantava sempre que nos encontrávamos) até ao Céu!!

E,quando ouvires alguém chamar Sérgio vais saber de certeza que sou eu!

Tareca Villas