Thursday, November 5, 2009

OLÁ LISBOA….DAQUÍ MADRID

A PEREGRINAÇãO CONTINUA....NUM ANO DEDICADO AOS SACERDOTES..

O Papa quiz, no dia 19 de Junho, que este ano todos nós tivéssemos muito presentes os 409.000 Sacerdotes que há no mundo. Amar e rezar.. rezar muiot pelos que um dia souberam deizer que Sim à chamada de Deus e se entragaram a Ele por completo...a Ele e a nós. Rezar para que sejam Santos.

Um advogado de Lyón que foi a Ars confessar-se e lhe preguntaram o que viu alí, respondeu que “vi a Deus num homem”. O Santo Cura d´Ars, padroeiro dos sacerdotes, chegava a estar 18 horas por dia num confessionário.

A “Redenção” sem sacerdotes não teria servido para nada.

Na Missa rezamos sempre pela Igreja, pelo Papa, pelo Bispo da nossa Diocese...óptimo momento para rezar sempre pelos padres. Pelo que me confessa. Pelo que me dá a comunhão. Pelos que Deus colocou no meu caminho para me ajudarem e aproximarem Dele. E com nomes próprios: tenho uma lista bem grande em que não faltam os da nossa caminhada (P. Dário, P. Eduardo, P. Vasco, P. Zeca, P. Bosco...e P. Manuel Vieira Pinto que nos casou...e dos Cursos de Cristandade, o P. Vaz (+), P. Januario, P. Waldemar...e o Padre que está aquí no altar a celebrar a Missa...etc, etc..

Quando um Cardeal Alemão foi visitar a terra do noso Papa Bento XVI, ele, pequeno ainda, decidiu que “quando for grande vou ser Pintor ou Cardeal”. O dia 29 de Junho de 1951, dia em que foi ordenado Sacerdote por esse mesmo Cardeal, deve ter sido o dia mais feliz da vida do P. Joseph Rahtzinger.

Estou certa que também o dia 1 de Novembro de 1946 foi o grande dia do P. Karol Wojtila, dia em que se revistiu da dignidade incomparável de ser Sacerdote de Jesus Cristo.

Julgo que este texto de Hugo Wast nosvai servir a todos para meditar neste ano sacerdotal:

Quando se pensa que nem a Santissima Virgem pode fazer o que faz um sacerdote;.Cuando se pensa que nem os anjos nem os arcanjos, nem Miguel nem Gabriel nem Rafael, nem principe nenhum daqueles que venceram Lucifer podem fazer o que faz um Sacerdote;.

Quando se pensa que Nosso Senhor Jesus Cristo ne última ceia realizou um milagre maior que a criação do Universo, com todos os seus esplendores y que converteu o pão e o vinho no seu Corpo e Sangue para alimentar o mundo, e que este poder diante do qual se ajoelham os anjos e os homens, pode ser repetido pelo sacerdote; Cuando se pensa noutro milagre que apenas um sacerdote pode realizar, perdoar os pecados e no que ele ata no fundo do seu humilde confessionário, Deus obrigado pela sua propria palavra, ata-o no céu, e o que ele desata, no mesmo instante o desata Deus.

Quando se pensa que a humanidade se redimiu e que o mundo subsiste porque há homens e mulheres que se alimentam cada dia de esse Corpo e dessa Sangue redentora que só um Sacerdote pode realizar.


Quando se pensa que isso pode acontecer, porque é que faltam vocações sacerdotais?

E quando isto acontecer se comoverão os ceús e estalará a Terra, como se a mão de Deus tivesse deixado de a sustentar; e as pessaoas gritarão de fome e angustia e pedirão esse pão e não haverá quem lho dê; e pedirão a absolvição das suas culpas e não haverá quem as absolva, e morrerão com os olhos abertos com o maior dos espantos.

Quando se pensa que um sacerdote faz mais falta que um rei,mais doque um militar, mais do que umbanqueiro, mais do que um médico,mais do que um professor,porque ele pode substituir a todos e nenhumde eles o pode substituir;

Quando se pensa que um Sacerdote quando celebra no altar tem uma dignidade infinitamente maior do que um rei, e que não é nem um simbolo, nem sequer um embaixador de Cristo, mas que é o próprio Cristo que ali está repetindo o maior milagre de Deus.

Quando se pensa em tudo isto. compreende-se a imensa necessidade de fomentar as vocações sacerdotais..

Compreende-se (ou compreendemos)o afám com que em otros tempos, cada familia ansiava por que no seu seio brotasse uma vocação sacerdotal..
Compreende-se (ou compreendemos)o imenso respeito que os povos tinham pelos sacerdotes, o que se reflectia nas leis.
Compreende-se (ou compreendemos) que o pior crime que alguém pode cometer, é impedir ou desanimar uma vocação..
Compreende-se (ou compreendemos)que provocar uma apostasia é ser um Judas e vender a Cristo de novo..
Compreende-se (ou compreendemos)que se um pai, uma mãe, impedem a vocação sacerdotal de um filho é como se renunciasse a um titulo de nobreza incomparável;
Compreende-se (ou compreendemos)que é mais necessário um seminário, que uma Igreja, e mais que uma escola, e mais que um hospital.
Compreende-se ( ou compreendemos) que doar para a construcão ou manutenção de um seminário é multiplicar os nascimentos do Redentor;
Compreende-se (ou compreendemos) que doar para custear os estudos de um jovem seminarista é aplanar o caminho por onde há-de chegar ao altar, um homem, que durante meia hora cada dia, será muito mais do que todas as dignidades da terra e que todos os santos do céu, pois será o próprio Cristo,sacrificando o seu Corpo e o seu Sangue para alimentar o mundo..

Hugo Wast

Manaça