Sunday, May 24, 2009

Eu também vos pertenço, sois parte de mim

Confrontada, este ano, com a impossibilidade de fazer os caminhos para Maria convosco senti "ao vivo e a cores" o sacríficio emocional mas, simultâneamente, a confirmação de que sois parte de mim e que eu, também, vos pertenço. Um sentimento de pertença que nasce duma vinculação construída com muito amor, este amor que nos leva ao Pai do Céu através de Maria.
No dia 6 toda a minha vida estava organizada para às 19.00h estar no Estoril na Missa do envio, despedir-me de vós e, também, não consegui... as horas a passar e a impossibilidade a tornar-se gigante e o meu coração muito, muito apertado.

O dia 7 passei-o a chorar...a lembrar-me sempre a esta hora estão aqui...agora vão em silêncio...terão rezado o terço no Jardim de Alhandra?...a missa de Vila Franca de Xira...a apresentação dos novos e, tudo isto com lágrimas ( os que me conhecem sabem que sou uma grande chorona!) e, dia 8 comecei o meu dia de trabalho mais cedo com o entusisasmo necessário para sair mais cedo e poder ir ter convosco a Azambuja...dia em que em tempos já passados descobrimos Deus no "outro" sentado ao nosso lado, onde o arroz de favas era partilhado com o nosso querido Zé Pedro...ele comia o arroz e as favas e eu os enchidos que não lhe faziam nada bem...

Cheguei à missa na Herdade dos Ortigão Ramos e lá estavam todos sentados e eu cá atrás a poder vê-los, ouvir, cheirar (e, não era a palha!!) e, mais uma vez chorei a emoção da separação /reencontro com quem me é tão querido....a meditação lida pela Rita (D.) na Acção de Graças caiu que nem mel...e, depois o poder abraçar todos...jantar, reunião e ouvir o que já levámos daqui se a peregrinação terminasse neste dia?... para quem nem começou já leveva muita coisa mas, Malica disse o que para mim tem sido a grande aprendizagem deste Caminho "a sofrer com alegria"....e o Pita a crescentou "sorri para a minha fé com lágrimas nos olhos"...e as palavras do

Padre Dario que muitos referiram...um apelo a um coração tranquilo!!
Claro que regressei a casa triste por não vos poder acompanhar mas, rezando para não me desviar do que tenho conseguido aprender nas nossas caminhadas e não perder a possibilidade de praticar...mais a obediência!! palavras sábias da tia Gena: não entrar a meio ou se começa no 1º dia ou fica para o ano, não aparecer a meio para não destabilizar...e, voltei em Vale Figueira marco irreverssível da nossa caminhada e, o Padre Dario falou de nos descentrarmos de nós próprios...de irmos ao encontro do outro...do desapego das amarras do mundo e, ouvi o Sopas cantar as Bem Aventuranças!!

Regressei em Alcanena e, agora já para ficar em Fátima para vos ver chegar mais um ano sempre como se fosse a 1ª vez...
Aqui, estive acompanhada pelo Zé Roquete e, no dia 12 fizémos em Fátima a "nossa" peregrinação...Via Sacra dos Húngaros às 07.30h da manhã, missa nos Valinhos, Capelinha, visita ao Senhor Lausperene, meditação na nova Basílica e,...de banquinhos lá fomos entusiasmados para a porta do Santuário esperar pelo "nosso" grupo e fomos encontrando mais e mais que também já foram um dia...mais os que nunca tendo indo também vos esperam...LINDO!!
e, rezámos o terço juntos em frente da Senhora ..cada um de nós com as suas intenções, suas súplicas, graças e, sinceramnete, com o desejo que sejamos sempre grupo com vínculos de pertença construídos no Amor a Maria e ao Seu Filho.

um abraço muito abraçado,
Tareca